Uma frase clichê, mas verdadeira é que a gente não precisa de muitos amigos, a gente precisa de bons. Eu preciso daqueles amigos que me elogiem, mas que também me critiquem, que me digam quando estou errada e que nunca pensem em me dar razão só porque são meus amigos. Esses dias brinquei no Facebook que amigo que é amigo joga a verdade na cara, cospe e ainda dá três tapas que é pra ver se a gente acorda
Tem gente que tem mania de ver o pior das coisas, mas também tem gente que tem mania de ver o melhor. É claro que tem que ter a mente positiva e tal, mas sempre também não dá. E não é só porque é chato, é porque é perigoso. Tem hora que a vida tá lá gritando que não tá dando certo e você ainda insiste em ter esperança. Vai ficar insistindo até quando? Vamos deixar de ser boba né, colega?
Viver deveria ser simples porque você sabe exatamente o que não fazer, mas acaba fazendo. Tem vários exemplos a não seguir, mas acaba seguindo. Não enxerga que aquele exemplo é exatamente você. Vê alguém quebrar a cara, vê o quanto há coisas que não têm solução, mas tem a insistente mania de achar que vai ser diferente.  É muito fácil ser racional quando se trata do outro, muito fácil julgar porque o outro simplesmente não deixa pra lá. Acontece que a  vida tá tipo o Capitão Nascimento gritando, dando tapa na cara e você não está querendo ver, logo ela traz o saco e é nessa hora que chega seu melhor amigo para impedir que ela traga o pau. 

1 comentários:

Unknown disse...

Uma boa visão sobre amizade. Algo que falta na compreensão da grande maioria.